Produtos de beleza para cada tipo de pele

Texto: Margarida Brito Paes

A idade, o estado de saúde, alterações hormonais e até fatores externos como a meteorologia ou exposição solar são aspetos que concorrem para promover os diferentes tipos de pele, obrigando a cuidados e a necessidades específicas. O primeiro passo para escolher os produtos certos é diagnosticar se tem pele oleosa, mista, seca ou sensível. Mas como o fazer? Nós deixamos algumas indicações para que não se perca nas recheadas e apetitosas prateleiras onde brilham os produtos de beleza e declaramos guerra às peles normais. Que afinal não existem!
A Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV) descontrói isso mesmo ao explicar, no seu site, que “quando se fala em pele mista, significa pele normal e avalia-se comparando, no fim do dia, a quantidade de sebo produzido no nariz e nas maçãs do rosto”.
Sim, a designação de peles normais como a conhecemos não é a mais correta, por isso deixe de se castigar por achar que o seu rosto é diferente. A referida categoria só é usada para simplificar a escolha dos produtos quando o faz sem acompanhamento de um especialista. Aliás, a definição de peles normais varia consoante a geografia. Por exemplo, em Portugal, a pele mista é considerada pelos especialistas como uma pele normal. Mas se se descer ao hemisfério sul, o clima, o tipo de pele promovem outro tipo de chamada “normalidade”. Aí, a designação recai sobre as peles oleosas.
Desfeito este mito, é importante descobrir qual a sua pele e, uma vez encontrada, o importante é pensar que necessidades tem de combater e procurar os produtos que mais benefícios e cuidados trazem.
Em traços gerais, a pele oleosa tem tendência a tornar-se brilhante e a criar borbulhas com maior facilidade. A mista – o tipo mais comum em Portugal – destaca-se por ter as áreas da testa e queixo mais oleosas, mas não em excesso. A pele seca é desidratada e com tendência a repuxar ou escamar. Já a sensível cria facilmente vermelhidões e não reage bem a todos os cremes.
A SPDV tem até uma fórmula simples que ajuda a identificar o tipo de rosto e usa o relógio para o efeito. Sim, o relógio! E o nariz também! Ao longo do dia, deve passar o dedo pelo dorso do nariz. “Se sentir a pele seca e descamativa, ao longo do dia, até cerca das 17 horas, a pele da face é muito seca; Se, pelas 17 horas, não houver descamação, mas não tiver sebo, é um tipo de pele seca”, lê-se no site. E prossegue: “Se houver produção ligeira de sebo por essa hora, a pele é normal, mista ou combinada. Se a pele estiver oleosa pelo meio-dia, é um tipo de pele oleosa. Se houver oleosidade uma hora após a lavagem, tem então um tipo de pele muito oleosa”.

Cuidados a ter
No caso de uma pele oleosa é importante matificar e limpar muito bem os poros, por isso são importantes as exfoliações e máscaras purificantes. A hidratação deve ser feita por cremes ligeiros sem óleo e a limpeza também não deve ser em forma de loção, sendo a mais indicada para este tipo de pele os desmaquilhantes em gel.
A rotina revela-se muito mais simples quando falamos de peles mistas. Nestes casos, os produtos não requerem, também eles, tanta especificidade. Por isso, a limpeza pode ser feita com um desmaquilhante normal ou bifásico, deve-se tonificar a pele depois da limpeza e hidratar. Neste caso, pode-se fazer semanalmente uma máscara hidratante ou seguir a tendência multimasking, que consiste em aplicar várias máscaras de tratamento consoante a necessidade da zona do rosto, dando assim as respostas mais adequadas à pele.
A falta de hidratação é o principal problema da pele seca, como tal é muito importante reforçar as máscaras hidratantes e usar um creme de noite com uma textura rica. Quanto à limpeza, uma loção hidratante é uma ótima solução para quem tem um rosto que cumpre as caraterísticas. A rotina deve ser de limpeza, de hidratação de dia e de hidratação de noite. As texturas de cremes para peles secas são sempre mais encorpadas e, como tal, deve tomar mais atenção à quantidade de creme que deve ser usada. Mais: deve ainda acautelar se o uso quotidiano do creme noturno é mesmo necessário. Tenha muita atenção à quantidade certa de hidratação para a sua pele porque, se for demais, resultará em pele oleosa e não queremos isso.
A pele sensível com tendência a criar vermelhões e repuxar, é aquela que exige mais cuidados, sendo mesmo necessário os produtos certos para não criar reações cutâneas exuberantes. Aliás, este tipo de sintomas por mesmo requerer a opinião de um especialista.

Peles secas
Como diagnosticar: Poros quase invisíveis, vermelhidão, pele pouco elástica, linhas de rosto mais visíveis
Causas possíveis: Genética, idade e alterações hormonais, medicação, radiação ultravioleta em excesso, temperaturas altas em casa ou no trabalho e banhos muito longos ou com água muito quente
Como tratar: Apostar em máscaras hidratantes e recorrer a um creme de noite rico em nutrientes

 

Peles oleosas
Como diagnosticar: Poros abertos, brilhos, presença de pontos negros e borbulhas
Causas possíveis: Puberdade ou outras variações hormonais, stress, muito calor e humidade
Como tratar: Matificar e limpar muito bem os poros, e se possível lavar o rosto várias vezes ao dia. As exfoliações e ,áscaras purificantes revestem-se de particular importância quando se está perante este tipo de pele

Peles sensíveis
Como diagnosticar: Vermelhidão, pruridos, ardor e, por vezes, muito seca
Causas possíveis: Condições metereológicas adversas constantes, banhos demasiado quentes e longos, tipos de produtos de higiene nem sempre mais indicados
Como Tratar: Procurar produtos mesmo adequados para este tipo de pele.

Peles mistas
Como diagnosticar: Nenhumas ou poucas imperfeições, reflexos radiantes e poucos poros visíveis
Causas possíveis: Este é o tipo de pele que evidencia um maior equilíbrio
Como Tratar: Por isso, a limpeza pode ser feita com um desmaquilhante normal ou bifásico, deve-se tonificar a pele depois da limpeza e hidratar. Neste caso, pode-se fazer semanalmente uma máscara hidratante ou seguir a tendência multimasking, que consiste em aplicar várias máscaras de tratamento consoante a necessidade da zona do rosto, dando assim as respostas mais adequadas à pele.

Imagem de abertura H&M Magazine